domingo, 16 de fevereiro de 2014

A psicologia de uma heroina


Quantas vezes não lê-mos artigos sobre a evolução da aparência de Lara Croft, ao longo dos anos, como tudo foi fisicamente alterado desde 1996; Tendo sofrido não só um aumento ou redução de certas características, mas também uma grande alteração de carácter e personalidade. Estas mudanças tornam-se cada vez mais óbvias ao desenvolver da franquia, deixando pouco a reconhecer da personagem para alem do nome Lara Croft.

Com maior foco nas personagens e enredo dos jogos do que nunca, foi importante em atualizar a personagens para sobressair no século XXI, o que poderia ser um grande risco, pois a Lara que conhecíamos, não era tão adequada ao que os jogadores esperam ver num jogo hoje em dia.

Estas alterações foram inseridas lentamente ao longo dos jogos, mas na retrospetiva, a história que tornou Lara na personagem que conhecíamos em 1996, soava agora mais diferente; dito isto, como é que podemos reconhecer esta (nova) jovem senhora como Lara Croft? Que características emocionais e comportamentais permanecem que mantêm a personagem queria mesmo aos fãs mais antigos?

Quando Lara apareceu, vimos pela primeira vez uma personagem que cativou jogadores não só masculinos mas também femininos , com uma heroína no papel principal. Em jogos anteriormente publicados, a personagem feminina seria resgatada de um castelo por um homem, ou seria reencarnada como fraca ou como um objeto, como que posta em segundo plano. Lara foi contra a este estereótipo que os jogos apresentavam, e essa foi a sua verdadeira essência. Manter esta essência em Lara era quase uma obrigação. Ela tinha que ser forte e determinada. Mas havia um problema; Como podemos mostrar o crescimento emocional de uma personagem sem mostrar as suas emoções?


Mostrando uma Lara mais “humana” e frágil seria um ponto muito arriscado para os fãs de longo prazo da franquia: habituados a ver uma mulher forte, que conseguia tudo o que quisesse de uma maneira ou outra, a qual ninguém se atrevia a enfrentar. Estas fortes característica eram cicatrizes de, acordo com histórias prévias do passado de Lara, se desenvolveram devido a vários acidentes durante a sua vida nomeadamente, um acidente de avião. Mesmo nesta situação, nunca vimos sinais de fraqueza na sua personalidade, mostrando até os seus recursos de sobrevivente com apenas 18 anos ao ser capaz de chegar a uma vila e chamar ajuda para a levar de volta a Inglaterra.

No entanto, o realismo tornou-se a chave para os jogos modernos logo precisava-mos de uma personalidade mais realista (humana), e não como um robô perfeito onde tudo corre na perfeição e nada a afeta. Para ver esse realisto, a perfeição teria que desaparecer e precisaria-mos de dar espaço ao medo – um sentimento bastante humano – e como Lara reagia a situações de medo.

O que é medo?

Claro que esta pergunta parece ser muito fácil de responder, mas o que sabemos mesmo sobre este sentimento
"O medo é uma sensação que proporciona um estado de alerta demonstrado pelo receio de fazer alguma coisa, geralmente por se sentir ameaçado, tanto fisicamente como psicologicamente. Pavor é a ênfase do medo. 
O medo é provocado pelas reações químicas do corpo sendo iniciado com a descarga de adrenalina no nosso organismo causando aceleraçãocardíaca e tremores. Pode provocar atenção exagerada a tudo que ocorre ao redor, depressão, pânico, etc. Medo é uma reação obtida a partir do contato com algum estímulo físico ou mental (interpretação, imaginação, crença) que gera uma resposta de alerta no organismo. Esta reação inicial dispara uma resposta fisiológica no organismo que liberta as hormonas do stresse (adrenalina, cortisol) preparando o indivíduo para lutar ou fugir."

Wikipedia

Podemos tirar algumas conclusões do texto acima: usar o termo “fraqueza” como tenho a vindo a usar ao longo deste artigo, é errado, assim como que Lara mostrava uma ausência de reação química no seu corpo que lhe proporcionava o sentimento de medo. Claro que podemos discutir que Lara era bastante corajosa e sentia medo, apenas tinha a coragem de enfrentar o que receava. No entanto, como consta a antiga biografia de Lara, o único medo que ela sentia era o cão da sua tia.

Coragem ou ausência de medo?

Lara não só não mostrava sensação de medo, como também adorava as situações perigosas dizendo que “apenas se sentia viva quando enfrentando a morte”, gozando até com tais situações. Se pesquisamos um pouco mais sobre o medo, descobrimos os sintomas. Claro que há vários sintomas mas quais os que Lara realmente mostrava?
Aqui está uma breve lista de sintomas de medo:
  • Pupilas dilatadas
  • Boca seca
  • Imobilidade
  • Tiques nervosos
  • Pensamentos rápidos
  • Gritar, ou a incapacidade de o fazer
A Lara de antigamente


Uma personagem que muitos diziam ser uma psicopata, desligada e até fria. Estes aspetos eram uma novidade numa personagem feminina, que embora arrogante, mostrava-se sempre elegante e com boas maneiras. De certa forma com um grande trauma de infância que a tornou numa entidade com características de transtorno de personalidade antissocial.

"O Transtorno de Personalidade Antissocial, vulgarmente chamado de Psicopatia ou Sociopatia, é um transtorno de personalidade.  A psicopatia é caracterizada, principalmente, pela ausência de empatia com outros seres humanos (quando não pertencente a família), resultando em descaso com o bem-estar do outro e sérios prejuízos aos que convivem com eles.

Este desvio de caráter costuma estruturar-se desde a infância. Por isso, na maioria das vezes, alguns dos seus sintomas podem ser observados nesta fase e/ou na adolescência, por meio de comportamentos agressivos que, durante estes períodos, são denominados de transtornos de conduta.

Não demonstram empatia, são interesseiros, egoístas e manipuladores. Conforme se tornam adultos, o transtorno tende a tornar-se crónico e pode causar cada vez mais prejuízos na vida do próprio indivíduo e especialmente de quem convive com ele.

Egocentrismo patológico, incapacidade para lealdade ou manutenção de sentimentos de amor ou afeição, sedução apurada, vida sexual impessoal ou pobremente integrada, prática comum de calúnias, omissões ou distorções de fatos e constante incapacidade de seguir algum plano de vida também, fazem também parte das suas características."
Wikipedia

De certo modo, víamos uma Lara sem empatia (daí a sua fria personalidade), sem remorso – carregar armas e disparar sem pensar duas vezes não é algo que qualquer humano consiga fazer (a não ser devidamente necessário) o que levou muitos a questionar o realismo da personagem assim como também levantou várias discussões entre grupos feministas - dizendo que a personagem não mostrava algo positivo ao estereotipo feminino - e até mesmo de grupos da proteção de animais - pelo facto de Lara de facto matar animais.

As opiniões sobre a personalidade de Lara eram bastante mistas, o que mais cedo ou mais tarde resultaria numa mudança de personalidade da mesma, e a necessidade de se tornar uma personagem mais adequada para os tempos mordenos.

A Lara de agora



Ser uma sociopata sem remorsos, carregando armas e a procurar tesouros viajando pelo mundo inteiro, matando quem se atrever no seu caminho, de facto não tem tanto charme como uma vez teve, talvez, era mais fácil de mostrar uma personagem sem muita emoção. Mas com o avanço da tecnologia dos jogos, a estratégia poderia (e tinha que) ser alterada, mas a personalidade teria que ser reconhecível.

Vendo alguns dos pontos anteriores de Lara, com vestígios de sociopatia, tornou-se claro de que Lara teria que se tornar numa personagem emocionalmente mais estável, Mostrando coragem em vez de um transtorno – inserir o sentimento de medo era uma ótima maneira de a tornar mais humana e emocionalmente estável, e corajosa.
"Uma pessoa corajosa é uma pessoa que, mesmo com amor, faz o que tem a fazer. Pode ser dividida em física e moral. O homem sem temeridade motiva-se a ir mais além. Enfrenta os desafios com confiança e não se preocupa com o pior. O medo pode ser constante, mas o impulso o leva adiante. Coragem é a confiança que o homem tem em momentos de temor ou situações difíceis, é o que o faz viver lutando e enfrentando os problemas e as barreiras que colocam medo, é a força positiva para combater momentos tenebrosos da vida."
Wikipedia

Após lendo o texto acima, reparamos que embora o receio fosse criar uma Lara “fraca”, criou-se de facto uma mulher que é agora mais estável, e que responde com normalidade a situações de medo ou perigo. Lara passou de uma poderosa mulher sem remorsos, a uma heroína com coragem e carinho.

Este texto é baseado na minha opiniao pessoal e não deve de ser visto como factual. 

1 comentário:

  1. Muito interessante estas observações sobre a personagem, pois deu para sabermos mais sobre esta mudança em cada jogo lançado. Agradeço a você por disponibilizar tempo para o mesmo, até me inspirei e fiz uma análise sobre. Cuide-se e continue assim, disponibilizando novidades sobre ela.

    ResponderEliminar

Lara's Backpack

Lara's Backpack
Lara Croft and Tomb Raider are trademarks or registered trademarks of Square Enix Ltd

Estatisticas

* Online desde 2003
* Totalmente Português Europeu
* Fansite oficial desde 2009
* Mais de 260.000 visitas desde 2010
* Mais de 1.700 artigos

Random

randomposts