Um ensino privilegiado Os pais de Lara Croft sempre fizeram o seu melhor para lhe dar uma educação prestigiada e completa, pois queriam q...

Ensino

/
0 Comments
Um ensino privilegiado

Os pais de Lara Croft sempre fizeram o seu melhor para lhe dar uma educação prestigiada e completa, pois queriam que a sua filha fosse bem sucedida com as melhores notas a todas as disciplinas. Desde os seus 3 anos Lara Croft teve educação privada, onde professores a visitavam em sua casa educando-a sobre tudo o que uma jovem precisava de saber, até Lara ter atingido os seus 11 anos de idade.
Aos 11 anos, os seus pais acharam que seria óptimo Lara interagir com outras pessoas, de modo a que as suas técnicas de socialização se desenvolvessem, por isso enviaram-na para a escola Secundária de Wimbledon para raparigas, onde permaneceu até aos 16 anos. Rapidamente se tornou claro que Lara Croft era uma rapariga sobre dotada, sendo a mais inteligente na escola.
Lara nunca conseguia fazer amizades devido ao seu intelectual, pois nunca conseguia encontrar ninguém com quem gostasse de conviver ou que partilhasse os mesmos interesses dela, por isso Lara preferia isolar-se, escrevendo nos seus diários de aventuras que um dia gostaria de viver. Rapidamente Lara deixou de gostar da escola, e preferia ter actividades extra curriculares que a mantivessem activa e motivada. Aos 15, Lara acaba a escola com notas excelentes.
Embora Lara fosse bem sucedida no seu ensino, o seu comportamento perante outras pessoas não era o mais aceitável, o que preocupou os seus pais. Querendo o melhor para a sua filha, os pais de Lara propuseram uma viagem para a Europa, para visitar a sua Tia, mas Lara não gostou nada da ideia, e informou-se sobre um famoso arqueólogo, Wener Von Croy, que iria a uma expedição no Cambodja, e Lara queria ir. Então os seus pais acabam por deixa-lha ir á sua primeira expedição, e volta a casa com o desejo de explorar arqueologia e praticar outros desportos ainda mais.
O outro rumo
Embora os pais de Lara achassem que a sua expedição tenha sido educativa, rapidamente se aperceberam que não tinha sido o melhor para a educação de alta sociedade que queriam dar à sua filha. Lara havia descoberto novos caminhos, assim como novas paixões de viajar pelo mundo inteiro, descobrindo os tesouros que nenhum outro arqueólogo havia descoberto.
Ao regressar a casa após Cambodja, Lara descola-se para a Escócia, para estudar na escola prestígio Gordonstoun. Lara adorou o local, com muitas montanhas e aventuras, e tinha finalmente a sua grande oportunidade de formar a sua forte personalidade, estando longe da família.
Lara participava com entusiasmo nas aulas e descubro escalada e aulas de disparo. Mas Lara não tinha um espírito de equipa, e preferia escapar-se das aulas de netball, correndo para as montanhas, vivendo as suas pequenas aventuras. Lara inscreve-se também em aulas de tiro extras curriculares, mas foi forcada a desistir, pois o interesse de Lara por armas de fogo era grande de mais.
Aos 18 anos, Lara acaba a escola, e os seus pais decidem envia-la para a Suíça, onde Lara iria aprender a viver numa sociedade, pois até agora não aceitavam o seu espírito de aventureira, e queriam que Lara tivesse um ensino de alta sociedade. As escolas de etiqueta sempre foram um pouco estranhas, e as Suecas sempre foram bem conhecidas por ser as escolhidas para as filhas de aristocratas. Estas escolas focam-se mais em educar jovens meninas como se encaixarem na sociedade, em vez de desenvolverem o seu intelectual. Se houver alguns livros na escola, o mais provável é que sejam usados para balançar na cabeça, enquanto as meninas tentam andar numa linha recta.
A ideia dos pais de Lara seria abstrair Lara de quaisquer aventuras e motivá-la a aprender a viver na alta sociedade, mas Lara não tinha qualquer interesse, mas aprendeu a cozer, bordar e cozinhar, assim como outras actividades consideradas aceitáveis para a alta sociedade, mas decide aprender a esquiar enquanto está na escola na Suíça.

O ponto de viragem
Em 1989, Lara completa os seus estudos, e decide viajar para os Himalaias, para descobrir melhores terrenos para esquiar. Mas ao regressar Lara tem um acidente de avião, no qual é a única sobrevivente. Duas semanas mais tarde, Lara chega a uma pequena vila chamada Tokakeriby, e mais tarde regressa a casa.
O acidente mostrou a Lara uma perspectiva diferente de vida, onde a aristocracia lhe parecia bastante falso, e tornou-se sufocante para ela viver rodeada de tal falsidade. Embora Lara tenha feito uma diferente escolha de vida, alguns elementos do seu crescimento, tais como o sotaque e a educação sempre permaneceram.
Os pais de Lara deixaram de dar dinheiro a Lara Croft, mas isso apenas abriu as portas para novos interesses. Durante cerca de 8 anos, Lara adquiriu um grande conhecimento de civilizações de todo o mundo.
Lara passou a maior parte da sua vida a tentar escapar a alta sociedade, o que lhe deu um grande gosto por liberdade que talvez senha sido a razão pela qual nunca tenha entrado numa universidade a tempo inteiro, mas escolheu fazer algo que se chama um curso aberto em antropologia, onde Lara teria que ver certos programas de TV e ter algumas palestras em casa durante algumas semanas.
Durante o seu trabalho de curso, Lara tornou-se amiga com docentes e bibliotecários na universidade, sendo o único tipo de pessoas pela qual Lara tinha interesse em conviver, partilhando conhecimentos e aprendendo cada vez mais.
Embora tenha acabado o seu ensino, para Lara conhecimento é algo que não tem limites, e está sempre disposta a aprender algo novo de qualquer maneira, seja por viajar pelo mundo, ou apenas ler livros na sua biblioteca em casa.


You may also like

Sem comentários: