quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

A primeira expedição

Rebeldia de Lara

Lara foi educada no seguro mundo da aristocracia, rodeada de criados, acontecimentos sociais, e da alta sociedade. Depois de acabar os seus estudos em Wimbledon, aos 16 anos, os pais de Lara queriam que ela tivesse notas máximas a todas as disciplinas, e planearam que ela fosse para um dos melhores internatos na Escócia.
Desde muito nova Lara Croft destacava-se da maioria das crianças da sua idade, mostrando uma inteligência acima do normal. Devido a isto, Lara nunca conseguia encontrar companhia para conviver, e preferia isolar-se a escrever nos seus diários durante os tempos livres na escola, sobre aventuras que um dia gostaria de viver. Por tal razão, Lara tinha uma grande ambição de conseguir as coisas por si própria, mostrando um grande interesse em tudo o que se relacionasse com exploração e artefactos.

Durante um Verão de 1984, enquanto a escola ainda parecia bem distante e, embora excitada com a ideia de partir para longe, o seu espírito aventureiro despertava cada vez mais de dia para dia. Lara saia de casa bem cedo, construindo casas nas árvores e apenas regressava a casa na hora das refeições, saindo de novo à noite procurando aventura, explorando os cantos do seu jardim. A mãe de Lara sempre se preocupava com o seu comportamento.
Chegando bem de noite, Lara ouvia os seus pais falarem da maneira como a sua filha estaria a crescer, e como preferia estar o dia todo na rua com as suas aventuras, em vez de se portar como uma aristocrata, e propuseram Lara ir viver para a Europa com a sua tia Luo para aprender mais sobre a cultura e história europeia, durante as férias de Verão. Lara adorou a ideia de ir para um novo local, mas imaginou o terror que iria ser estudar com a sua tia durante 24 horas, para não falar do cão dela, do qual Lara tem medo.

Seguindo as suas ambições

Lara não queria ir para a Europa viver com a sua tia. Por sorte, enquanto vasculhava na secretária do seu pai, Lara encontra uma cópia do National Geographic, com a foto de um famoso e bem sucedido arqueólogo. Lara reconheceu-o logo que o viu, Werner Von Croy teria dado uma palestra numa das suas escolas alguns anos antes. Excitada com a ideia de exploração, arqueologia de culturas antigas, Von Croy tornou-se numa espécie de ídolo para Lara. Talvez este lado aventureiro derivava de seu pai, um grande arqueólogo que teria já participado em escavações arqueólogas no Egipto e América do Sul.
Embora sem muito tempo para seguir o seu sonho de arqueólogo, o pai de Lara continuava ainda a comprar revistas do assunto, lendo-as a Lara, alimentando o seu grande interesse pela arqueologia.
Lara queria saber mais sobre o seu ídolo Von Croy, e senta-se então no sofá folheando a revista encontrando o artigo sobre Von Croy. Lendo mais profundamente esse artigo, ele conta que está prestes a seguir uma nova aventura pela Ásia, mais especificamente Cambodja, e devido ao seu pequeno orçamento ele viajaria sozinho e precisava de alguma ajuda local.

Incapaz de se controlar, Lara corre para o seu pai e mostra-lhe o artigo, dizendo que queria acompanhar Von Croy na sua expedição a Cambodja, em vez de ir ter com a sua tia para a Europa. Os seus pais não levaram Lara seriamente ao inicio, mas Lara não desistiu e insistiu que a viagem seria bastante educacional e crucial para o seu crescimento intelectual. Ouvido tais razões, Lorde Croft foi incapaz de negar que a viagem seria educacional.

Lord Croft já conhecia a reputação de Von Croy, as suas expedições são sempre bem organizadas e era um arqueólogo bastante competente, o que levou ao pai de Lara discordar com o facto de ela se querer juntar a Von Croy. Lara não tinha experiência nenhuma como arqueóloga, mas relembra a seu pai a sua paixão por aventura, e que se tornou numa Maria rapaz enquanto cresceu devido à sua liberdade de comportamento, e trepar árvores a toda a hora, ajudou-a a fortalecer o seu corpo. Lara era uma boa argumentadora e acaba assim por convencer o seu pai a deixá-la ir.

Lord Croft escreve então uma carta a Von Croy dizendo que lhe ofereceria ajuda monetária em troca de a sua filha ter um lugar na sua próxima expedição a Cambodja. Em breve Von Croy escreve em resposta, assegurando à família Croft que os territórios eram amigáveis, sem quaisquer perigos e praticamente desertos, e claro que seria o responsável pela sua filha. Lara estava bastante feliz com a nova experiência e assistiu a uma palestra dada por Von Croy alguns dias antes da sua partida para a viagem, e Lara participava bastante, fazendo perguntas aos repórteres.

Expedição

Lara parte então com Von Cory para a sua primeira expedição, viajando de avião até a Cambodja. Quando chegam ao local, Von Cory escava até chegarem a uma câmara secreta. Lara entra entusiasmada e embora achasse o local um bocado assustador, Von Croy não esperava que Lara tomasse tanta iniciativa em procurar artefactos, escalar grandes alturas, activar alavancas e até realizar tarefas mais arriscadas e nadando por canais profundos durante a expedição, mas Lara raramente seguia as ordens de Von Croy e mostrava bastante ousadia no que fazia, conseguindo capturar todos os crânios dourados sagrados do povo que tinham sido mortos milhares de anos atrás. Embora contra a sua vontade, Lara teria que ouvir Von Croy muitas das vezes para completar tarefas em conjunto, seguindo-o para todo o lado, e fazer algumas das tarefas, de modo a tornar a expedição mais educativa.

Von Croy ordena que Lara Croft se ajoelhe e rastejasse por uma passagem pequena, mostrando o quão sério estava em fazer Lara ouvir as suas ordens, mas enquanto Lara procurava uma maneira para abrir uma passagem secreta, ela encontra uma mochila perto de um esqueleto, provavelmente de um arqueólogo que fracassara na sua expedição. Esse esqueleto chama a atenção a Lara devido à mochila que está presa nas suas mãos, pois está intacta e perfeita para ser utilizada. Lara coloca-a nas suas costas e imagina-se um dia como uma grande arqueóloga, levando a sua mochila para todo o lado, servindo de um pequeno local de armazenamento.

No final da expedição, Werner está bastante surpreendido com a ousadia e espírito de Lara e resolve então a desafiá-la para uma corrida de caça ao tesouro, onde o prémio seria um artefacto chamado de Íris, um artefacto de grandes poderes misteriosos. Então seria a experiência de Von Croy, contra a juventude e coragem de Lara nesta corrida. Von Croy era um pouco perfeccionista e nunca arranjava atalhos, enquanto Lara, conseguia encontrar os melhores e mais curtos caminhos, o que a colocou à frente da corrida, mesmo com Von Croy a tornar-lhe o caminho mais complicado por vezes.

O desastre

Ao chegar à câmara do artefacto íris, Lara é cuidadosa em ler a inscrição numa pedra, dizendo que o artefacto irá vingar-se dos que o tentar remover do seu local de descanso. Von Croy ignora a inscrição mostrando alguma arrogância, dizendo que nada vai acontecer, e convenceu Lara a accionar o mecanismo. Um grande objecto em forma de planeta abre-se no meio da sala, e uma ponte estende-se, e Von Croy desloca-se até ao artefacto, mas quando o tenta remover, todo o edifício começa a tremer, e Von Croy é engolido pelo grande planeta, que se fecha. Lara tenta ajudá-lo, mas sem sucesso e simplesmente foge salvando-se a si própria.

2 comentários:

  1. Muito bom o texto, sou um fã nato desta personagem que motiva a todos nós.

    ResponderEliminar
  2. Muito obrigada pelo comentário Venicio =). Lara é sem dúvida uma inspiração para todos nós

    ResponderEliminar

Lara's Backpack

Lara's Backpack
Lara Croft and Tomb Raider are trademarks or registered trademarks of Square Enix Ltd

Estatisticas

* Online desde 2003
* Totalmente Português Europeu
* Fansite oficial desde 2009
* Mais de 260.000 visitas desde 2010
* Mais de 1.700 artigos

Random

randomposts